clima

O que passa com o tempo?

Não, nós não iremos falar das coisas que o tempo cura, mas sim do que está ocorrendo com o nosso clima. A final, dá pra alguém decidir se vai colar o frio ou o calor no modo ON? Tudo bem que a primavera é uma estação de transição do frio para o calor, que o tempo fica mais úmido e tudo mais, mas por que está fazendo tanto frio e não só caindo as doces chuvas da primavera?

OPI-002.eps

Todos sabemos que a chuva dessa época é muito importante para a agricultura, para o setor elétrico ou de abastecimento. Porque é nessa época que o solo se prepara para receber as sementes e os rios e reservatórios começam a elevar seus níveis, para que na estiagem do inverno a situação seja confortável. No entanto, essa chuva que era pra ajudar, têm causado grandes prejuízos em vários estados, devido as grandes tempestades que caem.

No Norte e o Nordeste – além de Goiás, Minas e Espírito Santo –  os últimos dois anos foram de pouca chuva, isso prejudicou o sistema de abastecimento e também a agricultura do local. Mas esse ano promete ser diferente. Graças ao fenômeno La Niña e situação oceânica, as previsões indicam que esses locais terão chuvas acima da média nessa segunda quinzena de novembro.

Já aqui por, na Terra da Garôa, a chuva não pretende marcar uma presença muito forte. Elas devem ocorrer dentro do esperado – a partir de agora – , mas em dezembro ela retorna com muito mais chuva. Mas não é só a chuva que tem causado estranhamento na população, os dias frios da estação neste ano estão levando as pessoas se perguntarem “cadê o calor da primavera?”.

clima3

Claro que dias frios no centro-sul do Brasil fazem parte do início da primavera, a final – como já falamos acima – é uma fase de transição. Mas temperatura de zero grau e geada no Sul e até uma friagem no Acre, isso não é comum. Aqui em São Paulo, por exemplo, desde o início da primavera houve apenas uma vez que a temperatura se igualou ou superou 26°C por, pelo menos, 5 dias consecutivos. Dentre eles ocorreu em 19 de outubro o dia mais quente da capital paulista em 2016, com temperatura de 35,9°C. E dois dias depois, a temperatura máxima nem alcançou a marca dos 24°C.

Mas o que está acontecendo? Por que esse ar frio ainda está chegando tão forte e com tanta frequência ao Brasil? E quando o calor da primavera vai ficar persistente?

Para responder essas questões, temos que retornar a temperatura dos oceanos. Porque tanto o Pacífico Equatorial Leste como o Atlântico Sul estão com temperatura abaixo do normal, o que gera massas polares capazes de avançar sobre a América do Sul.

Assim como em tudo na vida, o clima também tem dois lados. Se para a chuva nas regiões mais secas é bom que os oceanos esteja gelados e que o La Niña não deixe os ventos tropicais passarem, para quem gosta do calor dessa época, não é tão bom, pois o clima demorará mais para esquentar.

O lado positivo é que, se as previsões se concretizarem, em dezembro já terá chovido muito nas regiões que tiveram desabastecimento e o calor será constante, mesmo com as chuvas.