outubro

Outubro Rosa: todos contra o câncer de mama

No mês de outubro inicia-se a campanha contra o câncer de mama. Todo câncer se caracteriza pelo crescimento rápido e desordenado de células. Essas células tendem a ser muito agressivas e incontroláveis, que acabam por formar os tumores malignos (câncer). Por conta desse crescimento desordenado, esses tumores podem espalhar-se para outras regiões do corpo.

ribbon-1101997_640

Quando diagnosticado e tratado ainda em fase inicial – quando o nódulo é menor que 1 centímetro – as chances de cura chegam a até 95%. Como os tumores desse tamanho não são detectados com o toque é aconselhável que toda mulher faça um exame de mamografia pelo menos uma vez por ano, após alcançar a idade de 40 anos.
O sintoma mais comum de câncer de mama é o aparecimento de um caroço. Nódulos que são indolores, duros e irregulares têm mais chances de ser malignos, mas há tumores que são macios e arredondados.
O câncer é uma doença que não tem uma causa única. O histórico familiar é um importante fator de risco.  Mulheres com parentes de primeiro grau (mãe ou irmã) que tiveram câncer de mama antes dos 50 anos podem ser mais vulneráveis. Assim como as que tiveram a primeira menstruação antes dos 11 anos ou a última depois dos 55. Mulheres que nunca tiveram filhos ou tiveram o primeiro após os trinta anos, também são mais suscetíveis à doença.
O estilo de vida também pode influenciar no desenvolvimento da doença. O excesso de peso e a ingestão regular de álcool, por exemplo, são altos influenciadores. Mas mesmo com a adoção de um estilo de vida saudável as consultas periódicas ao ginecologista – que incluem a mamografia anual a partir dos 40 anos – não podem ser excluídas.