obesidade-caapa

Muito mais que o corpo

Hoje é o Dia Mundial da Obesidade, essa data tem como objetivo conscientizar as pessoas sobre a importância da manutenção de peso adequado. Não é uma questão de estética ou de ter o corpo dentro dos padrões de beleza estipulados pela sociedade. Estamos falando de saúde já que o sobrepeso e obesidade podem predispor as doenças do coração e causam danos a estrutura óssea do corpo.

obesidadee

Corpo

O excesso de peso é hoje um dos fatores de risco reconhecidos como importantes para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, porque pode provocar aumento da pressão arterial e dos níveis de glicose no sangue. O tema é tão importante que anualmente é celebrado o Dia Mundial da Obesidade em 11 de outubro. Uma pessoa é classificada com excesso de peso  – ou seja, quando seu Índice de Massa Corpórea (IMC) é superior a 25 – e com obesidade – quando esse valor é maior que 30. Para calcular o IMC, basta dividir o peso (em quilos) pelo quadrado da altura (em metros).

Estudos apontam que a incidência de alguns tipos de doenças do coração e infartos são maiores em pessoas com sobrepeso. A relação entre a obesidade e doenças cardiovasculares foi examinada em mais de 5000 pessoas, entre homens e mulheres, e a análise concluiu que o excesso de peso é um fator de risco independente, principalmente nas mulheres.

Por exemplo, se você tem 1,60 e pesa 80 quilos, a conta seria a seguinte : 80/1,60 x 1,60 = 80/ 2,56 = 31,25. O que, de acordo com a tabela, indicaria obesidade de grau 1.

imc

Outros fatores que podem aumentar os riscos de uma doença vascular, alguns deles são: sedentarismo, tabagismo e uma alimentação desbalanceada. Além disso, a obesidade abdominal, ou seja, a circunferência da cintura, é um fator de risco ainda maior do que o excesso de peso corporal. A maneira mais simples de alterar um quadro de sobrepeso ou obesidade é mudar alguns dos hábitos diários.

Exercícios: Caminhar por, no mínimo, 30 minutos já pode faz diferença! A prática de exercícios físicos não só contribui para manter o peso corporal e fortalecer a musculatura, como também ajuda a controlar os níveis de colesterol no sangue, outro fator que pode causar doenças do coração.

Boa alimentação: Comer de forma equilibrada e sem passar fome! Uma alimentação variada garante uma oferta adequada de nutrientes e gorduras boas que são fundamentais para contribuir para a saúde cardiovascular. E, como também vale considerar o controle de peso, é importante que o valor calórico total seja adequado. Gorduras boas, como as presentes no salmão e atum, nos óleos vegetais e produtos feitos à base deles, como cremes vegetais. A inclusão de gorduras boas na alimentação ajuda a manter níveis adequados de colesterol. Opte por alimentos ricos em fibras, como as versões integrais dos pães, biscoitos e massas; além de incluir aveia no dia a dia. Elas ajudam a deixar mais lenta a absorção dos açúcares e gorduras consumidos.

Manter uma rotina: É necessário e muito importante manter os exames de rotina em dia, realizando-os ao menos uma vez ao ano. Medir a pressão arterial, níveis de colesterol e glicose é fundamental para que seu médico avalie como está sua saúde. Além disso, o acompanhamento com uma nutricionista também ajuda a manter uma alimentação equilibrada e específica para sua rotina e preferências.